Transeunte

Que teus cabelos negros me vejam
Antes que a vida nos separe
Que me ataque, sufoque, que sejam
Desde que, de relance, me repare

Que me odeie, assalte à mão armada
Pois faço teu sorriso minha crença
E mais vale a raiva da mulher amada
Do que o carinho da indiferença

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s