Espermistêmico

Néctar de ninfa
A pureza na putaria
Versos epidérmicos
Vulva e verve

Orgasmos epistêmicos
Que nem Buda negaria
E nenhuma puta aprovaria
A ninfa envenena

Renovando a simetria

Um bumerangue
Com duas cabeças de rola
Voando entre os urucus
Lançado pelo vento boqueteiro

Ele espermanece girando no ar…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s